Statistics

    Map

Twitter

Science at the amazonian coast: Scientific production and training of human resources from the Coastal Studies Program – Museu Paraense Emílio Goeldi
( Vol-5,Issue-9,September 2018 )
Author(s):

Ana Yoshi Harada, Lourdes de Fátima Gonçalves Furtado, Maria Luiza Videira Marceliano

Keywords:

Amazon, coastal zone, knowledge production, human resources, scientific research.

Abstract:

The scientific production and the training of human resources in Brazil have been investigated in many knowledge areas to subsidize their scientific, educational and technological development. To disseminate the intellectual and training of human resources contribution of the Coastal Studies Program (PEC/MPEG) at the coastal Amazon, in its timeline (1997 to 2016), it was compiled data of Curriculum Lattes of the PEC researcher and of data banks of institutional Programs of training from the Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG) agreed or not with others teaching and research institutions from Belém do Pará that, were typed and analyzed in the EXCELL 10.0 software. The production of 434 published articles (230 in the Biological, Health and Agricultural Sciences Area, 98 in Earth Sciences and Engineering and 76 in Human and Social Sciences) and of 427 training of human resources (128 in the Biological, Health and Agricultural Sciences Area, 128 in Earth Sciences and Engineering and 100 in Human and Social Sciences) mapping quantitatively the intellectual and training of human resources production in a multidisciplinary character, exposing the contribution of the program in its timeline, as also points out gaps and advances that can subsidize the academic and social demands fulfilling its mission.

ijaers doi crossref DOI:

10.22161/ijaers.5.9.40

Paper Statistics:
  • Total View : 33
  • Downloads : 12
  • Page No: 336-349
Cite this Article:
MLA
Ana Yoshi Harada et al ."Science at the amazonian coast: Scientific production and training of human resources from the Coastal Studies Program – Museu Paraense Emílio Goeldi". International Journal of Advanced Engineering Research and Science(ISSN : 2349-6495(P) | 2456-1908(O)),vol 5, no. 9, 2018, pp.336-349 AI Publications, doi:10.22161/ijaers.5.9.40
APA
Ana Yoshi Harada, Lourdes de Fátima Gonçalves Furtado, Maria Luiza Videira Marceliano(2018).Science at the amazonian coast: Scientific production and training of human resources from the Coastal Studies Program – Museu Paraense Emílio Goeldi. International Journal of Advanced Engineering Research and Science(ISSN : 2349-6495(P) | 2456-1908(O)),5(9), 336-349. http://dx.doi.org/10.22161/ijaers.5.9.40
Chicago
Ana Yoshi Harada, Lourdes de Fátima Gonçalves Furtado, Maria Luiza Videira Marceliano. 2018,"Science at the amazonian coast: Scientific production and training of human resources from the Coastal Studies Program – Museu Paraense Emílio Goeldi". International Journal of Advanced Engineering Research and Science(ISSN : 2349-6495(P) | 2456-1908(O)).5(9):336-349. Doi: 10.22161/ijaers.5.9.40
Harvard
Ana Yoshi Harada, Lourdes de Fátima Gonçalves Furtado, Maria Luiza Videira Marceliano. 2018,Science at the amazonian coast: Scientific production and training of human resources from the Coastal Studies Program – Museu Paraense Emílio Goeldi, International Journal of Advanced Engineering Research and Science(ISSN : 2349-6495(P) | 2456-1908(O)).5(9), pp:336-349
IEEE
Ana Yoshi Harada, Lourdes de Fátima Gonçalves Furtado, Maria Luiza Videira Marceliano."Science at the amazonian coast: Scientific production and training of human resources from the Coastal Studies Program – Museu Paraense Emílio Goeldi", International Journal of Advanced Engineering Research and Science(ISSN : 2349-6495(P) | 2456-1908(O)),vol.5,no. 9, pp.336-349,2018.
Bibtex
@article {anayoshiharada2018science,
title={Science at the amazonian coast: Scientific production and training of human resources from the Coastal Studies Program – Museu Paraense Emílio Goeldi},
author={Ana Yoshi Harada, Lourdes de Fátima Gonçalves Furtado, Maria Luiza Videira Marceliano},
journal={International Journal of Advanced Engineering Research and Science},
volume={5},
year= {2018},
}
Share:
References:

[1] Abrantes, A. A., & Martins, L. M. (2007). A produção do conhecimento: relação sujeito-objeto e desenvolvimento do pensamento. Interface – Comunic, Saúde, Educ., 11(22), 313-325. Mai/ago 2007.
[2] Balancieri, R. Bovo, A. B. Kern, V. N. Pacheco, R. C. S. Barcia, R. M. (2005). A análise de redes de colaboração científica sob as novas tecnologias da informação e comunicação: um estudo na Plataforma Lattes. Ciência da Informação, 34 (1), 64-77.
[3] Borges, H. V. Mendes, A. C. Miranda, A.G.O. Harada, A. Y. (2016). Mapping the scientific output of the Costal Studies Program (PEC) of the Museu Paraense Emílio Goeldi, Belém, Pará, Brazil, as a contribution to coastal ecosystem services. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi, Ciências Naturais, 11(2), 183-190.
[4] Café, l., & Bräscher, M. (2008). Organização da informação e Bibliometria. (Information organization and bibliometry). Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., Florianópolis, n. esp., 1o sem.
[5] Carmo, M. N. Santos, J. U. M. Cardoso, A. L. R. Gurgel, E. S. C. (2014). Flores e Frutos das Restingas do Estado do Pará. Belém, Editora da Universidade Federal Rural da Amazônia (Edufra), 245p. il.
[6] Freire, P. (1996). Pedagogia da autonomia: saberes necessários à pratica docente. São Paulo, Paz e Terra.
[7] Freitas, J. L. (2017). Dimensões da pesquisa no interdomínio dos estudos métricos da informação em medicina. Tese de Doutorado. Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marilia, 201p. il.
[8] Furtado, L. G. (2002). Icnografia de Pesca Ribeirinha e Marítima na Amazônia. Belém, Museu Paraense Emílio Goeldi, 146p. il
[9] Furtado, L. G., Silveira, I.M., Santana, G. (Orgs). (2012). Reserva .extrativista Marinha Mãe Grande de Curuçá-Pará, Brasil: estudo etnoecológico e sociocultural. Belém, Museu Paraense Emílio Goeldi, 144p. il.
[10] Furtado, L. G., Silveira, I.M., Nascimento, I., Silva, M. G. S., Adtião, D., Noormahomed, E. V., Ferreira, M. M., Rocha-Trindade, M. B., & Ramos, N. (Orgs.). (2015). Olhares Cruzados sobre os povos litorâneos de comunidades dos países de língua portuguêsa: percepção acerca do uso e gestão de territórios em comunidades haliêuticas no Brasil, Moçambique e Portugal. Belém, MCTI/Museu Paraense Emílio Goeldi, 404p. il.
[11] Galvão, R.C.S. (2013). A importância da pesquisa no ensino de graduação. p.1-4, 2013. Disponível em: https://www.algosobre.com.br/educacao/A importância da pesquisa no ensino de graduação. Acessado em 19.02.2018.
[12] Gamboa, S. S., & Gamboa, C. M. (2014). O método lógico-histórico nas análises epistemológicas: a experiência brasileira no campo da educação física. Filosofia e Educação (Online), 6 (2), p.1-11, Junho de 2014.
[13] Lins, A.L.F.A. Marceliano, M. L. V. Mendes, A. C. Gorayeb, I. S. (Orgs). (2014). Amazônia, zona costeira: termos técnicos e populares. Belém, Pará, PA, Editora do Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG). 352p. il.
[14] Maia, T. M.; Fonseca, L. B.; Batistela, E.; Reinaldo, R. A.; De Lima, L. P.; Lima Lopes, M. A. L. (2015). Análise da produção científica do Curso de Nutrição da Universidade Federal de Mato Grosso. Demetra, 10(2), 231-246,2015.
[15] Matos, A. M. & Jacob, I. (2008). A produção cientifica brasileira no periódico sociométrico de 1978 a 2006. Encontros Biblio. Revista Eletonica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, 26(2), 47-61.
[16] Mendes, A. C., & Prost, M. T. (Eds.) (2001) Ecossistemas Costeiros: Impactos e Gestão Ambiental. Belém: Museu Paraense Emílio Goeldi, 216p. il.
[17] Mendes, A.C. Prost, M. T. R. C., & Castro, E (orgs). (2011). Ecossistemas amazônicos: dinâmicas, impactos e valoração dos recursos naturais. Belém: Museu Paraense Emílio Goeldi, 436p.: il.
[18] Morais, M. L. S. S. (2010). A Cobertura Jornalística sobre a produção cientifica do Museu Paraense Emílio Goeldi. In. Beltrão, J.F. (org.) Pesquisa em Comunicação de Ciência na Amazônia Oriental Brasileira: A experiência recente no Museu Paraense Emílio Goeldi. Belém: Museu Paraense Emílio Goeldi, 184p. : il. .p. 127-161.
[19] Mugnaini, R. Jannuzzi, P. M. Quonian, L. (2004). Indicadores bibliométricos a partir da produção científica brasileira: uma análise a partir da base Pascal. Ci. Inf. Brasília, 33(2),123-131.
[20] Nascimento, R. P., & Santiago, R. A. (2012). Produção do conhecimento cientifico e formação de professores: uma análise do processo e suas perspectivas. Anais do II Seminário Hispano Brasileiro- CTS, p. 369-376.
[21] Nobrega, M. B., & Fonseca, C. C. (2010). Produção de conhecimento científico: a particularidade do serviço social brasileiro/ production of scientific knowledge: the particularity of Brazilian social servisse. SER Social, Brasília, 12 (27), 165-188, jul./dez. 2010
[22] Oliveira, C. S. (2017). A Importância da Iniciação Científica para a Universidade, para o Estudante e para a Comunidade. Disponível em: https://cassioso.wordpress.com/importancia-da-iniciação-cientifica. Acessado em 18.02.2018.
[23] Oliveira, E. F. T., & Grácio, M. C. C. (2008). Scientific colaboration network in “metrical studies”: a co-authorship study using the Scielo information Science periodicals. Brazilian Journal of Information Science, BJIS, 2(2), 33-4.
[24] Pinheiro, R.C.; Pizani, L.; Martinez, C. M. S.; Hayashi, M. C. P. (2012). Produção científica sobre avaliação da visão em crianças: um estudo bibliométrico na base de dados LILACS. Rev. Educ. Espec., 25(42,143-166.
[25] Prost, M. T., & Mendes, A. C. (Orgs). (2013). Ecossistemas Costeiros: impactos e gestão ambiental, 2ª edição. Belém, Museu Paraense Emílio Goeldi, 220p. il.
[26] Ragghianti, C. P. Martinez, R. Martins, J. Galo, J. E. (2006). Comparative study of scientific publications in Ophthalmology and Visual Sciences in Argentina, Brazil, Chile, Paraguay and Uruguay (1995-2004). Arq. Bras. Oftalmol., 69(5), 719-723.
[27] Ravelli, A. P. X. Fernandes, G. C. M. Barbosa, S. F. F. Simão, E. Santos, S. M. Meirellas, B. H. S. (2009). A produção do conhecimento em enfermagem e envelhecimento: estudo bibliométrico. Texto Contexto Enferm., 18(3), 506-512.
[28] Relatório de Gestão do MPEG 2005. (2006). Relatório de Atividades do Gestor. Belém, Pará, Brasil. 60p.
[29] Relatório de Gestão do MPEG 2009. (2010). Relatório de Atividades do Gestor. Belém, Pará, Brasil. 58p.
[30] Relatório de Gestão do MPEG 2015. (2016). Relatório de Atividades do Gestor. Belém, Pará, Brasil. 61p.
[31] Reveles, A.G., & Takahashi, R.T. (2007). Educação em saúde ao ostomizado: um estudo bibliométrico. Rev. Esc. Enferm. USP, 41(2), 245-250.
[32] Relatório de Gestão do MPEG 2005. (2006). Relatório de Atividades do Gestor. Belém, Pará, Brasil. 58p.
[33] Rossoni, L., & Machado-da-Silva, C. L. (2008). Análise institucional da construção do conhecimento científico em mundos pequenos. FACES R. Adm. • Belo Horizonte, 7(1), 25-43 • jan./mar 2008.
[34] Silva, R. C. (2013). Avaliação da informação científica em Bibliometria aplicada às Ciências da Saúde. XXV Congresso Brasileiro de Biblioteconomia, Documentação e Ciência da Informação–Florianópolis, SC, Brasil. 07 a 10 de julho de 2013.
[35] Souza-Filho, P. W. Cunha, E. R. S. P. Sales, M. E. C. Souza, L. F. M. O. Costa, F. (Orgs.) (2005). Bibliografia da Zona Costeira Amazônica; Belém: Museu Paraense Emílio Goeldi: Universidade Federal do Pará: Petrobrás, 401p.:il.
[36] Urbizagsastegui, R. (2016). La Bibliometria, Informetria, cienciometria y otras “Metricas” em el Brasil. Encontro BIBlI: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, 21(47), 51-66.
[37] Urbizagsastegui, R., & Arango, C. R. (2017). Crescimento de la literatura sobre bibliometria, informetria y cienciometria em el Brasil. RICI – Revista Ibero-Americana e Ciência da Informação, 10(1), 6-3.