Statistics

    Map

Twitter


Use of Clay Sludge Water Treatment Plant Sludge to Produce Ceramic Brick

( Vol-5,Issue-12,December 2018 ) OPEN ACCESS
Author(s):

Eliza Anik de Oliveira, Jandecy Cabral Leite

Keywords:

Waste water treatment plant, recycling, solid waste.

Abstract:

In the search for solutions capable of minimizing the environmental impacts from waste water treatment plant (WWTP) and reduce costs related to the final destination of the waste generated, the present work aims to evaluate the potential use of WWTP sludge by incorporating clay slurry to the production of bricks, in order to present an alternative environmentally correct destination for this waste. Sludge and clay underwent chemical and mineralogical characterization, through granulometric distribution, X-ray fluorescence analysis, X-ray diffraction. The samples were homogenized in the proportions of 0%, 12%, 14% and 18% of sludge in red clay, pressed at 25 MPa, and later production of test specimens which were then burned to a temperature of 900ºC. After sintering, physical and mechanical tests were performed to evaluate the quality of the final product, by means of analysis of the properties of fire loss, linear retraction, water absorption, apparent specific mass, apparent porosity, flexural rupture stress, moisture and plasticity. The results of the laboratory tests with the residue proportions incorporated in the clay mass demonstrate influence on the physical and mechanical properties of the ceramic material. The results presented show a similarity to that recommended and that despite the 18% (sludge) samples, in relation to the clay showed a variation in the chemical composition due to its high organic matter content, it was observed that both had SiO2, Al2O3 and Fe2O3. Comparing the results with the parameters established in NBR 15270-1, 2 and 3/2005, it was verified that the WWTP sludge can be incorporated in up to 18% in the clay mass for the manufacture of bricks.

ijaers doi crossref DOI:

10.22161/ijaers.5.12.39

Paper Statistics:
  • Total View : 127
  • Downloads : 17
  • Page No: 281-293
Cite this Article:
Click here to get all Styles of Citation using DOI of the article.
References:

[1] M. Tomoyuqui Tsutiya and A. Y. Hirata, "Aproveitamento e disposição final de lodos de estações de tratamento de agua do estado de São Paulo," in Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental, 21Feira Internacional de Tecnologias de Saneamiento Ambiental, 4, 2001, pp. 1-9.
[2] E. L. T. dos Reis, M. E. B. Cotrim, O. B. Filho, C. Rodrigues, and M. A. F. Pires, "Avaliação do impacto ambiental de estações de tratamento de águas em cursos d’água," 2006.
[3] C. R. G. Tavares, O. T. Kaminata, T. M. d. Castro, and A. Lisot, "Caracterização de blocos cerâmicos acústicos produzidos com incorporação de lodo de lavanderia têxtil," 2015.
[4] C. da Silva, A. Chinelatto, and A. Chinelatto, "Viabilidade da incorporação do lodo de estação de tratamento de esgoto (ETE) em massa cerâmica para produção de blocos (Viability of use of sludge from sewage treatment plant in the ceramic mass production of ceramic bricks)," Cerâmica, vol. 61, pp. 31-40, 2015.
[5] C. A. P. Fiorillo, Curso de direito ambiental brasileiro: Editora Saraiva, 2018.
[6] A. NBR, "10.004/2004," Resíduos sólidos, classificação de resíduos. Rio de Janeiro, 2004.
[7] W. G. Botero, "Caracterização de lodo gerado em estações de tratamento de água: perspectivas de aplicação agrícola," 2008.
[8] M. M. Barroso and J. S. Cordeiro, "Metais e sólidos: aspectos legais dos resíduos de estações de tratamento de água," in Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental, 21a. Feira Internacional de Tecnologias de Saneamento Ambiental, 4, 2001, pp. 1-11.
[9] C. Hoppen, K. F. Portella, A. Joukoski, E. M. Trindade, and C. V. Andreóli, "Uso de lodo de estação de tratamento de água centrifugado em matriz de concreto de cimento portland para reduzir o impacto ambiental," Química Nova, vol. 29, p. 79, 2006.
[10] L. A. Soares, P. S. Scalize, and A. J. C. Albuquerque, "Caracterização de resíduo de ETA visando sua disposição na saída de Lagoas de Estabilização," 2014.
[11] I. Y. Q. de Oliveira, "Aspectos conceituais relacionados à qualidade da água bruta e o volume de lodo de estação de tratamento de água gerado," Revista Gestão & Sustentabilidade Ambiental, vol. 6, pp. 112-123, 2017.
[12] B. Pinheiro, G. Estevão, and D. Souza, "Lodo proveniente da estação de tratamento de água do município de Leopoldina, MG, para aproveitamento na indústria de cerâmica vermelha Parte I: caracterização do lodo," Revista Matéria, vol. 19, 2014.
[13] B. Pokorny, Smallholders, forest management and rural development in the Amazon: Routledge, 2013.
[14] A. S. Monteiro, "Arranjos produtivos: análise da experiência do setor oleiro cerâmico de Iranduba (AM)," 2008.
[15] R. Dutra, R. Aquino, L. Campos, D. de Macedo, H. Ferreira, and F. Medeiros, "Adição de resíduo de lodo da indústria têxtil na produção de blocos cerâmicos de vedação," Revista Eletrônica de Materiais e Processos, vol. 10, 2015.
[16] C. Laguna Achon and J. S. Cordeiro, "Gerenciamento de lodo de ETAs: remoçâo de água livre através de leitos de secágem e lagoas," in Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental No. 22; V Feira Internacional de Tecnologias de Saneamento Ambiental, 2003, pp. 1-10.
[17] I. Sheiham and P. Jackson, "Scientific basis for control of lead in drinking water by water treatment," Journal of the Institution of Water Engineers and Scientists, vol. 35, pp. 491-515, 1981.
[18] M. J. M. d. Silva, "Disinfection of water using solar energy (SODIS): inactivation and reactivation of bacteria; Desinfeccao de agua utilizando energia solar (SODIS): inativacao e recrescimento bacteriano," 2004.
[19] W. Hardenberg, "Abastecimento e purificação da água," in Abastecimento e purificaçao da água, ed, 1958.
[20] L. C. C. Paixão, "Aproveitamento de lodo de estação de tratamento de água em cerâmica vermelha," 2005.
[21] G. Fair Maskew, J. C. Geyer, and D. A. Okun, Purificación de aguas y tratamiento y remoción de aguas residuales: ingeniería sanitaria y de aguas residuales: Limusa, 2001.
[22] D. C. Bildhauer, F. R. Bruxel, E. R. R. de Santana, and E. C. Oliveira, "Tijolos maciços com características refratárias a partir da incorporação de resíduo de mármore e granito," Revista Liberato, vol. 16, 2015.
[23] C. A. Richter and J. M. d. Azevedo Netto, "Tratamento de água: tecnologia atualizada," in Tratamento de agua: tecnologia atualizada, ed: Edgard Blucher, 2003.
[24] A. Netto and M. F. y Fernández, Manual de hidráulica: Editora Blucher, 2018.
[25] W. YuZHu, "Condicionamento de lodo de estação de tratamento de água: estudo de caso," São Paulo, 1996.
[26] A. G. d. Souza, E. Barreto, E. H. D. Carvalho, J. Brandao, J. S. Cordeiro, L. D. Bernardo, et al., "Noções gerais de tratamento e disposição final de lodos de estações de tratamento de agua," in Noções gerais de tratamento e disposição final de lodos de estações de tratamento de agua, ed: ABES, 1999.
[27] C. Paiva-Santos, D. Garcia, Y. Mascarenhas, and J. Eiras, "Influência da adiçao de La e Sr nos parâmetros estruturais do PbTiO3," Cerâmica, vol. 35, p. 153, 1989.
[28] A. NBR, "6502/95: Rochas e solos," Associaįão Brasileira de Normas Técnicas. Rio de Janeiro/RJ, Brasil, 1995.
[29] F. N. Rocha, "A química das argilas e cerâmica: uma abordagem para o ensino médio," 2013.
[30] I. J. T. Jimenez, "Utilização do lodo de estação de tratamento de efluentes da indústria de injeção plástica como matéria-prima para indústria cerâmica," 2011.
[31] A. B. d. N. Técnicas, "NBR 7181: Solo-análise granulométrica," ed: ABNT Rio de Janeiro, 1984.
[32] C. A. da Silva, A. A. da Silva, L. Nishi, M. F. Silva, L. C. S. H. Rezende, and R. Bergamasco, "Incorporação de lodo de tratamento de água na fabricação de painéis de madeira aglomerada (incorporation of sludge from water treatment in the manufacture of particleboards)," Engevista, vol. 17, pp. 398-406, 2015.
[33] N. de Souza Campelo, M. R. de Morais, A. F. Aragão, E. M. Cabral, E. de Paula Rebelo, S. C. Pinheiro, et al., "Estudo da Utilização de Resíduo Cerâmico Queimado (“Chamote”) Oriundo do Pólo Oleiro dos Municípios de Iranduba e Manacapuru-AM, como Aditivo na Fabricação de Telhas."
[34] R. M. Barbosa, J. Povinelli, O. Rocha, and E. L. Espíndola, "Toxicidade de despejos (lodos) de estaçôes de tratamento de água à Daphnia similis (cladocera, crustacea)," in Congreso Interamericano de Ingeniería Sanitaria y Ambiental, 27, 2000, pp. 1-10 [t. XIV].
[35] J. F. A. d. Silva, "Comportamento de misturas em concreto asfáltico tendo lodo da eta da Cidade de Manaus como Fíller," 2008.
[36] W. D. Callister and D. G. Rethwisch, Materials science and engineering vol. 5: John Wiley & Sons NY, 2011.
[37] D. R. Askeland and P. P. Phulé, Ciência e engenharia dos materiais: Cengage Learning, 2008.
[38] A. B. D. N. Técnicas, "NBR 15270," Componentes cerâmicos Parte 3: Blocos cerâmicos para alvenaria estrutural e de vedação–Método de ensaio, 2005.
[39] P. B. Damasceno, I. J. T. Jimenez, and C. R. de Brito, "Use of water treatment sludge in ceramic matrix for manufacturing bricks. Journal of Engeneering and Technology for Industrial Applicationas" (JETIA). Vol 04. Edition 13, September. 2018.